Monday, April 3, 2017

Breukelen

Olá! Meu nome é Letícia Nogueira e estou morando na Holanda há 05 meses. Isso significa que eu cheguei aqui em outubro de 2016 e ficarei até outubro de 2017. Tô aqui pra contar pra você sobre o lugar onde eu vivo. Follow me!

Breukelen (sim, exatamente como “Brooklyn”de New York). Aliás, fica aqui uma curiosidade: Durante certo tempo, New York pertenceu aos holandeses e então eles nomearam Brooklyn NY tendo como referência essa pitoresca cidadezinha onde eu me encontro.

Breukelen está situada no noroeste da Província de Utrecht, ao longo do rio Vecht e perto dos lagos do Loosdrechtse Plassen. Durante o século XVII muitas famílias ricas de Amsterdam construíram suas mansões ao longo do rio perto da cidade e em 01 de janeiro de 2011 Breukelen fundiu com Loenen e Maarssen (cidades vizinhas) para formar Stichtse Vecht. Existe um grande hotel (Hotel Breukelen), cuja a fachada é em estilo chinês e a University Nyenrode localiza-se em um lindo castelo de princesa. População: 14.635 (cá entre nós, eu jurava que eram só umas cinco pessoas).

Informações gerais à parte, Breukelen é pequena, mas tem uma estação de trem para salvar sua vida do tédio. 11 minutos de “comboio” e você está em Utrecht. 30 minutos até Amsterdam Centraal Station. 45 minutos e bem vindo à Rotterdam.
 
Anyway, poderia ser muito pior. Além do mais, a cidade é charmosa com seus casarões e sua interessante ponte móvel que possibilita a passagem dos barcos no verão.

Temos três supermercados: Albert Heijn, Jumbo e o pequeno Aldi. Duas farmácias: Kruidvat e Etos. E claro, alguns patos simpáticos passeando por aí. Bancos: Raboobank, ABN e ING.

Acredite, a cidade é tão pequena que dá pra fazer tudo a pé (MESMO!) ou de bike. Existe sempre um playground por perto para levar as crianças e alguns snacks bars para o requisitado ice cream. Um dos parques preferidos das minhas kids fica logo atrás do mercado Jumbo. Além dos brinquedos, eles gostam de ver os animais que moram lá. Ovelhas, porcos, cabras, galinhas...

Pra fechar, eu digo que Breukelen me escolheu e não o contrário. No entanto, eu me rendi a esse vilarejo e seus aconchegantes restaurantes e bares. Menos é sempre mais, né?






 







By: Letícia Nogueira

Prefeitura: https://www.stichtsevecht.nl/
Habitantes: 14.635 
Things to do in Breukelen: http://www.netherlands-tourism.com/tag/things-to-do-in-breukelen/




Saturday, March 4, 2017

Heemstede (2)


Hey there!
Eu me chamo Cristina Cecon e estou morando em Heemstede há 5 meses (cheguei no início de outubro de 2016).

Certa vez, uma amiga que mora a três minutos de minha casa (do outro lado do canal que tem em frente já é Aerdenhout) comentou: “... mas a gente mora no meio do nada né”. De certa forma, eu concordo com ela. Heemstede não é cidade turística como Delft, Rotterdam ou Amsterdam, mas onde eu moro é muito bem localizado (2, 3 minutos da estação de trem), além de ficar próximo de Amsterdam, do aeroporto Schiphol e da estação Amsterdam Sloterdijk (de onde partem os ônibus da empresa FLIXBUS).

Heemstede tem 26.000 habitantes. Muito perto da minha casa (um minuto caminhando), tem um mercado Albert Heijn. No centro de Heemstede tem HEMA, Kruidvat (costumo chamar de “a lojinha vermelha”), Etos e muitas outras lojas facilmente encontradas aqui na Holanda (só não tem Action e Primark, mas a Action mais próxima fica 15 minutos de bike, em Haarlem e Primark tem em Amsterdam que fica a 20 minutos de trem. No centrinho acontece semanalmente a feirinha da cidade, como na maioria das cidades holandesas.

Perto da minha casa fica a escola dos meus kids e dois playgrounds onde geralmente levo eles para brincar. Os amigos deles com os quais eu organizo playdates moram perto, sendo tudo muito acessível by bike or bakfiets.

Também perto de onde eu moro tem uma fazendinha onde levo minhas kids às vezes, também tem uma reserva nacional com cervos e vários lugares bacanas para “se perder”.

Eu gosto de morar aqui porque é parte da minha personalidade gostar de morar em lugar calmo. Se eu quero agito, a estação de trem é “aqui do ladinho”, Amsterdam fica a 20 minutos de trem e assim por diante.


O fato que eu adoro em Heemstede é que fica a 15 - 20 minutos de bike de Zandvoort, onde tem praia! Adoro ir pedalando até para ver o mar, é relaxante!

Minha companheira de todos os dias, bakfiets!

Playground

Playground!




Zandvoort





Links interessantes:

Site oficial da prefeitura de Heemstede (Em holandês)
About Heemstede (Em inglês) - Informações sobre a história, endereços importantes, atividades e mais.
Por: Cristina Cecon

Monday, June 15, 2015

Amsterdam

Amsterdam meio que dispensa apresentações. Todo mundo já ouviu falar em Amsterdam. Seja por causa da maconha, ou pela novela que a menina morava na casa barco... Se minha tia-avó já ouviu falar de Amsterdam, tenho certeza que você também. 


Damrak, a avenida que dá na estação central de Amsterdam

E acredito que por todo mundo já conhecer um pouquinho dessa cidade, faz com que seja meio difícil "apresentá-la" devidamente. Sim, nós temos maconha. Sim, nós temos prostitutas. Sim, nós temos turistas. 
Posso dizer com certeza absoluta que o sonho da vida de 80% das au pairs quando começam os planos pra encontrar uma família é de morar em Amsterdam. Seja pela maconha, seja pelas baladas, seja por ser a única cidade realmente GRANDE da Holanda, seja por não conhecer mais sobre o restante do país. E posso dizer com certeza absoluta, apesar de ter morado lá e tê-la como amor da minha vida: a Holanda tem muito mais a oferecer além de Amsterdam
Mas não é pra isso que estamos aqui, não é mesmo? Então vamos lá... 

Amsterdam é a capital da Holanda, fica em Noord-Holland (Holanda do Norte), e é um dos principais destinos turísticos da Europa. 
A população é de quase 800 mil habitantes, a maior de toda a Holanda (beijo pros quase 20 milhões de SP!) e apesar de ser a capital do país, não é a capital da província de Noord-Holland que é, na verdade, Haarlem! (ai esse senso de humor holandês!)
Mesmo sendo a capital do país, a sede do governo e tudo mais fica em Zuid-Holland (Holanda do Sul), rolam várias "rixinhas" entre holandeses do sul, holandeses do norte e o pessoal de Haarlem! Além disso, existe uma rivalidade IMENSA entre os times de futebol do Sul e do Norte. Ajax, time de Amsterdam, e Feyenoord, time de Rotterdam... As brigas deles não ficam muito atrás de nenhum dérbi brasileiro e em dia de jogo e final de campeonato a segurança na cidade sempre precisa ser reforçada! 


Dia de final e de Ajax tricampeão nacional! (reparem na sujeira de cerveja!!!!!!)

Mas pra mim, Amsterdam era less about maconha, festas, bares e cervejas e more about parques, bicicletas, multiculturalidade e qualidade de vida. 
Lá você vai encontrar gente de todos os lugares do mundo. Muitos imigrantes árabes, africanos, sul-americanos, marciano, dividindo espaço com Amsterdammers de nascença e outros holandeses do interior que adotaram Amsterdam como sua cidade. 

Eu morava do lado do Vondelpark, o parque mais famoso da cidade e my favorite place on earth. É um parque bem grande, com alguns playgrounds pras kids, e até mesmo uma piscininha onde eles podem brincar no verão. Dizem que no inverno os lagos congelam e todo mundo vai patinar lá, mas eu sortuda que sou, não tive frio o suficiente pra isso no meu ano. No verão toda a população de Amsterdam vai pra lá fazer churrasco e tomar sol. É a "praia" oficial da cidade. O parque fica lotado e vivo, tem um teatro ao ar livre que só funciona durante o verão onde acontecem vários shows. 
Além do Vondel, Amsterdam tem vários outros parques: Westerpark, Sloterpark, Rembrantpark, Beatrixpark e Amstelpark, são alguns deles. Não cheguei a visitar todos, mas sei que no Amstelpark, por exemplo, tem um playground muito bacana e famoso entre as crianças amsterdanesas. Além de parques, Amsterdam também tem um bosque, o Amsterdamse Bos, que é gigante e tem muitas coisas diferentes dentro dele: treinos de hockey, treinos de remo, uma floresta gigante, uma mini fazenda com animaizinhos e várias trilhas. Faz divisa com o Nieuwe Meer, que é uma espécie de praia/lago onde tem os clubes de sailing e uma prainha artificial que a galera aproveita no verãozão. 


Vondelpark


Vondelpark


Rembrandtpark


Vondelpark + minha Bestie linda!



Amsterdamse Bos


Playground do Vondelpark


Meu lugarzinho favorito de todos <3


Preparação pra churrasco no parque Dutch Style


Picnic com Mr Vondel himself ao fundo!


Só uma meia dúzia de gente curtindo um picnic no parque!

Eu morei numa área chamada Oud-Zuid (Antigo Sul) que é famosa por ser onde a galera rica mora. Porém eu morava na divisa com o Nieuw-West (Novo Oeste), que é famosa por ser onde os imigrantes moram. Então a minha vizinhança era bem diversificada e nem tão esnobe quanto o pessoal que morava mais próximo ao Centrum ou ao Oud-West. 
Eu amava a localização de onde eu morava pois tinha de tudo just around the corner: supermercado, farmácia, loja de quinquilharia, açougue, padaria, até mesmo salão de bronzeamento! E era bem tranquilo... As crianças podiam brincar na rua sozinhas, eu e as vizinhas sentávamos em bancos na calçada pra tomar chá, e a escola ficava a 3 quadras de casa, nem 5 minutos andando até lá. Me sentia quase como numa cidade de interior! Ao mesmo tempo que em questão de 10 minutos na bike, atravessando o parque, eu já estava no centro da cidade onde estava toda a agitação. 

Vizinhança horrorosa em que eu morava!

E falando em agitação, essa era a principal vantagem de morar em Amsterdam: Bares, baladas, clubes, shows, festivais... Enfim! De tudo um pouco! Opção não falta pra quem quer sair a noite e a melhor parte: Na maioria dos lugares não paga pra entrar! As principais áreas de baladas são a Leidseplein e a Rembrandtplein, mas além delas tem muitas outras áreas, como o De Pijp, por exemplo, que são mais fora da linha turística e mesmo assim tem bares bacanas! A Leidseplein é a praça mais famosa pra bares... Além dos que ficam exatamente na praça, todas as ruas ao redor dela são praticamente só de bares e restaurantes (e coffeeshops, claro!). É o lugar onde você geralmente encontra os turistas na "primeira night out" na cidade e dependendo do bar tem aquele pessoal que toda semana bate cartão lá. A Rembrandtplein tem alguns bares com uma vibe mais de balada e algumas balada balada mesmo (que tem que pagar pra entrar!). Também é a área onde ficam os bares gays e lésbicos e onde acontece a melhor festa de todas: Amsterdam Gay Pride! 
E não! Não esqueci do Red Light District! É uma das áreas mais conhecidas por todo mundo e uma das primeiras coisas que as pessoas pensam quando se fala em Amsterdam! A rua principal se chama Oudezijds Achterburgwal (boa sorte na pronúncia!) mas as famosas janelas se espalham por toda a área que começa na Oude Kerk (primeira igreja de Amsterdam) e vai até o Nieuwmarkt (antigo portão da cidade). Além de todas as janelas com pessoas dentro, existem vários cinemas (sim, desse tipo mesmo que você tá pensando!), casas de live show, bares e coffeeshops (pra variar só um pouco). Inclusive o primeiro coffeeshop de Amsterdam, The Bulldog fica na área do Red Light. 

Não é permitido tirar muita foto no Red Light, mas até que eu consegui uma bem boa!


Escultura na porta da Oude Kerk que eu não pude resistir dar uns pegas!
ps: a Oude Kerk é a primeira igreja de Amsterdam e fez parte da cerimônia de coroação do rei em 2013.



The Bulldog, como diz a placa: Primeiro coffeeshop de Amsterdam!

Não muito longe do Red Light fica a Dam Square, praça central da cidade e onde fica o palácio Real que hoje em dia é muito mais museu/salão de festas do que qualquer outra coisa já que a família real fica em Den Haag e só usam o palácio de Amsterdam pra eventos especiais. A área da Dam também tem bares bacanas, porém, por ser bem próxima a Amsterdam Centraal os preços tendem a ser bem “turísticos” (se é que vocês me entendem!).
Como toda boa cidade europeia, Amsterdam também tem um pinto, digo, monumento (!) no meio da praça principal. Se não estou enganada ele foi criado em homenagem as vítimas da guerra e é onde acontece o minuto de silêncio anual no dia da libertação holandesa.
Na verdade, praticamente todo grande evento holandês acontece na Dam Square, e não só grandes eventos, sempre tem algo acontecendo na Dam! É uma das áreas mais movimentadas da cidade, principalmente por fazer parte do “centro comercial” de Amsterdam, a Kalverstraat é considerada a principal rua de compras e tem todas as lojas que você puder imaginar. As que não estiverem lá, vão estar pelas redondezas com certeza!

 Dam Square vista de cima


Palácio Real de Amsterdam


Monumento da Dam


Bicicletas super bem estacionadas na Dam Square!

Mas quem não curte bar/balada não precisa se preocupar, Amsterdam tem muito a oferecer em outros departamentos também. É a cidade europeia com maior número de museus, e a Museumplein (famosa praça do IAmsterdam!) é onde ficam três dos principais: Rijksmuseum (Museu Nacional), Van Gogh Museum e Stedelijk Museum (Museu de Arte Moderna). Todos eles são inclusos no Museumkaart que vale muito a pena comprar! Além desses temos também o Nemo Science Museum, Scheepvaart Museum (Museu marítimo), Anne Frank Huis (casa da Anne Frank), Sex Museum, Marijuana Museum, Rembrandthuis, entre MUITOS outros! Museus é o que não falta e tem pra todos os gostos!


Dia da reabertura do RijksMuseum em 2013 depois de 10 anos de reforma



IAmsterdam em mais um dia como outro qualquer


IAmsterdam numa madruga boladona (só assim pra conseguir a foto!)

Museumplein no inverno

Uma das coisas que eu mais amava em Amsterdam era a facilidade pra se locomover pra QUALQUER lugar. Com a bike é possível ir pra qualquer canto de Amsterdam e até mesmo algumas outras cidades mais próximas, como Amstelveen e Badhoevedorp. A minha bicicleta sempre foi a minha melhor companheira de todos os momentos lá, e apesar de também dirigir quando necessário, pedalar era a maneira mais fácil e simples de ir e vir! Dirigir em Amsterdam é complicado, o trânsito é sempre prioritário pra bicicletas (e elas não são poucas), encontrar lugar pra estacionar é dificílimo, além das ruas serem super estreitas e mal terem espaço pro meu Ka passar! (sim! Um Ka modelo antigo!)

E mesmo pra ir pra outras cidades, as opções de transportes são tão boas que você raramente vai precisar de carro! Só de estações de trem são aproximadamente 10, fora os ônibus e trams. Eu morava há 5 minutos da estação Amsterdam Lelylaan, de lá eu conseguia chegar no aeroporto de Schiphol em 10 minutos. Ou podia pedalar até Amsterdam Amstel em 20 minutos, lá é de onde saiam os ônibus da Eurolines. Além disso, Amsterdam Sloterdijk tinha os trens diretos pra área de Haarlem (onde eu tinha várias amigas), e pra chegar lá eu só precisava de um ônibus. Além obviamente de Amsterdam Centraal de onde você consegue chegar a TODOS os lugares da Holanda. Mas como nem tudo são flores a Centraal é um dos lugares onde mais se roubam bicicletas em Amsterdam!



Estacionamento de bikes na Amsterdam Centraal

Resumindo: Amsterdam é uma cidade incrível com um pouco de tudo que se pode imaginar! Tem gente de todas as cores e sabores, lugares incríveis pra se visitar, uma diversidade tremenda e tudo isso dentro de uma cidadezinha menor que muita cidade do interior do Brasil. É uma vibe que só quem conheceu sabe como é!
Tem muito mais que pode ser dito sobre Amsterdam, mas eu já me estendi demais por aqui! Quem quiser saber mais sobre a minha experiência lá, eu contei tudo no isamsterdamn! e também no Blog das 30 Au Pairs.

Dados:
Habitantes - 1 364 422 (wikipedio, 2009)
Site oficial: http://www.amsterdam.nl/ 








Saturday, May 30, 2015

Lisse

Lisse,

Os meus hosts se referem a Lisse como uma “village”, por ai você já pode ter uma noção de que é uma cidade bem pequena e nada para se fazer (digo, se procurar acha)...poréééém...na primavera é tudo lindo demais.


Lisse é onde fica o parque Keukenhof, que é válido visitar (16 euros esse ano), uma vez que já estamos na Holanda, mas os campos floridos de Lisse são incrivelmente lindos e de graça! Minha vantagem de morar aqui é que eu pedalei muito para ver todos os campos floridos da região e tirei muita foto! Aproveitei muito a estação que eu mais aguardei na Holanda! Em temporada a cidade fica extremamente busy com turistas do mundo inteiro (isso inclui muuuito trânsito também).


Agora falando de localização...é um “problema”...Lisse não tem estação, as estações mais próximas são: Hillegom, Sassenheim e Nieuw Vennep. Eu particularmente gosto de pedalar até Hillegom que é um caminho mais sussa, porém quando eu vou ficar o final de semana away eu gosto de pegar o ônibus até Nieuw Vennep (o 162), que é mais barato e de lá pego o número de trens necessários para chegar ao meu destino, já que tenho o final de semana “free”, por causa do OV card.


Tem inúmeras opções de ônibus também. Você pode pegar ônibus saindo de Schipol ( o 361) que é o mais carinho ou você pode pegar saindo de Leiden (o 50) ou de Haarlem (também o 50), de Den Haag também tem ônibus que passa em Lisse (o 90). Na temperada de Keukenhof tem um ônibus extra saindo de Leiden (o 858). Lembrando que Leiden (15,6 km) e Haarlem (18,4 km) também são lugares acessíveis de bike saindo de Lisse, depende da sua disposição. Se você é fã de praia, é possível também pedalar até Noordwijk (10,5km).


O centro de Lisse é bem pequeno, tem as lojas holandesas populares, Hema, AH, Ici Paris XL, Kruidvat e mais. Tem lugares agradáveis para tomar aquele café ou comer aquele snack rápido, mas se você é fã da H&M ou Primark por exemplo, é possível pedalar até Hoofddorp (13,1 km) ou pegar o ônibus 162.

Não me arrependo de ter vindo morar numa cidade pequena sem estação de metro ou trem, pois levei em consideração a família. A localização não me impediu de visitar muitos lugares na Holanda e viajar.

Lisse não têm muitas au pairs...porém eu encontrei uma amiga da Republica Tcheca (em algum grupo do Facebook) que também era recém chegada, é bom ter uma amiga na área, curtimos muito os campos e outras  atrações na Holanda, além de alguns playdates com as nossas kids, têm outras au pairs em Hillegom, Nieuw Vennep e região, as meninas são de vários países e agências, por isso fácil de encontrar no Face.


O fato de ser uma cidade pequena, me sinto como morar na minha cidade no Brasil, não que Sorocaba seja pequena, mas morar em Lisse é todo mundo conhecer todo mundo. É você sempre encontrar algum conhecido na escola, no centro, nos playgrounds. 

Falando em playground, Lisse tem vários para ir com as kids, tem um playground próximo a minha casa que as vezes eles têm algumas atividades diferentes para fazer com as kids, outra opção de lazer outside para fazer com as kids ou até sozinha é o castelo do Keukenhof, que tambêm tem uma pequena farm, é bem bonito e vale a pena. Não sei qual o valor para entrar mas minha host family tem um cartão que permite entrada inúmeras vezes.

O castelo do Keukenhof não é dentro do mesmo parque onde tem as flores e etc e é bacana porque ao longo do ano tem várias atividades lá, como um Halloween evento que fui que foi bem bacana.

Bom é isso, espero ter dado informação suficiente  e não deixe de visitar Lisse na primavera!


Beijos!


Informações Práticas:

Habitantes: 22.400 (Maio de 2014)
Área:  16.05 km2








Wednesday, May 20, 2015

Blaricum


Blaricum é uma pequena cidade que fica na província da Holanda do Norte (31km de Amsterdam). Com menos de 10 mil habitantes, é um local bem pacato, com muito verde e (infelizmente) sem tantas opções do que fazer. No centro da cidade você encontra um Albert Heijn (supermercado), um Kruidvat (loja de cosméticos, farmácia e coisas variadas), padaria, açougue, sorveteria, peixaria, uns dois cafés e alguns restaurantes. Basicamente é isso. 

A cidade é famosa por ser um local de “gente rica” e algumas celebridades holandesas moram por aqui. É considerada a cidade mais cara para se adquirir uma casa na Holanda. Sempre que conheço alguém nas baladas da vida e digo que moro em Blaricum, a reação é sempre “ohhh, the city of rich people!!!”. É comum você ver Audis, Mercedes, BMWs, Porshes e todos os carros mais caros desfilando pelas ruas. As casas também costumam ser grandes e com bastante área ao redor, o que as distancia um pouco mais umas das outras (em outras cidades já notei que, em geral, as casas são mais “coladas”).

Por ser pequena, é bem tranquilo andar de carro e bike por aqui, pois não há grandes fluxos de veículos. A cidade não tem nem semáforo! 
Blaricum fica colada em outra cidade chamada Laren (cerca de 5 minutos de bike). Essa cidade é um pouquinho maior: em vez de um, ela tem dois supermercados!!! Hahah Brincadeiras a parte, Laren tem um centro com mais opções de lojas, padarias, açougues, restaurantes e etc. 

Todas as Sextas você encontra uma feira de rua por lá que vende de tudo – comidas (queijos, pães, peixes, carnes, frutas, doces.. tudo!!!), roupas, bolsas, objetos de decoração, flores... bastante coisa. Essas feiras são bem comuns nas cidades aqui da Holanda, geralmente acontecendo uma vez por semana. 

Outra cidade próxima é Huizen. Ela também é maior que Blaricum, com mais opções de lojas, restaurantes e diversão – por lá você encontra até cinema e “praia” (que na verdade é água doce). Por lá também tem um pub chamado Holy Moly que é bem bacana: música boa, cerveja barata e fica aberto até 4am. Foi um achado por aqui!

As cidades que mencionei até agora são pequenas em comparação a outras, portanto por aqui não tem estação de trem, sendo o ônibus o único transporte público disponível. As estações de trem mais próximas ficam em Bussum (cerca de 6,5km do centro de Blaricum) e Hilversum (cerca de 7km). Apenas uma linha de ônibus passa pelo centro de Blaricum – é o ônibus 108 que vai de Huizen até a estação de Hilversum. Ele passa aproximadamente de 30 em 30 minutos, sendo que depois das 19h e domingos é apenas de 1 em 1 hora e também para de funcionar cedo. (Para lista completa de horários, acesse www.connexxion.nl). 

Como vocês podem perceber, a parte da locomoção é um pouco “precária”. Costumo ir pra estação de bike para não ter que depender do ônibus (ótima opção, pois economiza a passagem e gasta umas calorias). Para chegar a Amsterdam de transporte público, demora entre uma hora e uma hora e meia (contando bus/bike e trem), enquanto de carro são 30 minutos.

É uma village. E essa é a realidade de morar em um local assim, pequenininho.




Rovena Carvalho

Habitantes: 9.182 (censo 2014)
Website oficial: http://www.blaricum.nl/